28/05/2024
BTC68.415,0
ETH3.923,76
USDT0,998912
BNB602,13
SOL171,09
USDC1,0
XRP0,537005
DOGE0,171579
BUSD1,004
Análises
Qual será o custo da mineração de BTC após o halving de 2024?
06/05/2024

Qual será o custo da mineração de BTC após o halving de 2024?

06/05/2024
4,5

O tão esperado evento de halving do Bitcoin ocorreu em 19 de abril de 2024 e reduziu a recompensa do bloco de 6,25 BTC para 3,125 BTC por bloco minerado. Para os mineradores de Bitcoin, o evento do halving é mais do que um pequeno ajuste; ele altera fundamentalmente seu potencial de ganho.

O recente evento de halving do Bitcoin, que ocorreu em 19 de abril de 2024, foi um marco significativo no mundo das criptomoedas ao reduzir a recompensa de bloco de 6,25 BTC para 3,125 BTC por bloco minerado. Apesar da especulação generalizada sobre a possível volatilidade dos preços, o valor do Bitcoin permaneceu relativamente estável, oscilando em torno de US$ 64 000.

Historicamente, espera-se que os eventos de halving aumentem o preço do Bitcoin, pois diminuem a oferta de novas moedas que entram no mercado. Os princípios econômicos sugerem que, se a demanda permanecer constante e a oferta diminuir, o preço deve subir. No entanto, as tendências recentes do mercado mostraram um quadro diferente: o preço do bitcoin já havia subido para mais de US$ 70 000, mas depois foi ajustado para cerca de US$ 57 000. Apesar dessas flutuações, o bitcoin tem registrado um aumento anual robusto, dobrando seu valor em relação ao ano anterior e aumentando em cerca de 38% somente em 2024.

Fonte e direitos autorais: TradingView 

O que o halving do Bitcoin significa para os mineradores

Para os mineradores de Bitcoin, o evento de halving é mais do que um pequeno ajuste; ele altera fundamentalmente seu potencial de ganho. Com as recompensas de bloco reduzidas à metade, os mineradores agora enfrentam o dobro de custos operacionais para o mesmo pagamento em Bitcoin. Essa mudança pode ter implicações significativas, especialmente para a lucratividade das operações de mineração.

A rede Bitcoin inclui tanto grandes empresas de mineração de capital aberto quanto inúmeros mineradores privados menores em todo o mundo. Esses mineradores desempenham um papel crucial na validação de transações e na manutenção da segurança da rede blockchain, recebendo recompensas de bloco em Bitcoin como compensação. O halving não só reduz essas recompensas, mas também afeta a forma como novas moedas digitais entram em circulação.

Desde o lançamento do Bitcoin, os eventos de halving são pré-programados para ocorrer a cada quatro anos, efetivamente reduzindo pela metade a recompensa de bloco que os mineradores recebem. Esse sistema garante que nunca haverá mais de 21 milhões de bitcoins em circulação. No entanto, os custos crescentes dos equipamentos de mineração e da energia tornam a mineração um empreendimento cada vez mais caro, influenciando os mineradores a considerar o equilíbrio entre os custos e as possíveis recompensas.



Após o halving, a receita das taxas de transação continua sendo um pequeno alívio, mas os ganhos primários das recompensas de bloco são significativamente reduzidos. Após o halving de 2020, o ponto de equilíbrio para mineração lucrativa aumentou drasticamente, embora tenha coincidido com um aumento substancial de preço para um novo pico de US$ 69 000.

As estimativas atuais do CEO da CryptoQuant, Ki Young Ju, sugerem que o custo da mineração com equipamentos avançados como o Antminer S19 XPs poderia dobrar de US$ 40 000 para US$ 80 000 após o halving, complicando ainda mais o cálculo financeiro para os mineradores.

Qual será o custo da mineração de BTC após o halving de 2024?

O custo da mineração do Bitcoin após o halving envolve uma análise detalhada de vários fatores que afetam a lucratividade das operações de mineração. Esses fatores incluem o custo da eletricidade, o tipo de equipamento de mineração usado e a eficiência do hardware. Por exemplo, empregar a mais recente tecnologia de mineração em um ambiente residencial pode ser particularmente caro.

Para determinar o custo da mineração de um Bitcoin, é essencial considerar as despesas com hardware, a eficiência do hardware de mineração (medida em watts por terahash), a taxa de hash da operação (terahashes por segundo) e a energia total usada durante o processo de mineração. Esse cálculo pode ser complexo para iniciantes e varia significativamente de acordo com o país.

Relatório da CoinShares

De acordo com a CoinShares, um dos principais grupos europeus de investimento digital, o custo médio para minerar um Bitcoin é atualmente de cerca de US$ 53 000. Esse valor representa o gasto típico de grandes empresas de mineração. Em um relatório recente intitulado "Nossos insights sobre o halving de 2024", a CoinShares destacou que o halving levou a quase o dobro dos custos de eletricidade e produção geral. Para mitigar esses custos, estratégias como a otimização das despesas com energia, o aumento da eficiência da mineração e a garantia de termos favoráveis para a aquisição de hardware são cruciais.

Além disso, o relatório sugere que alguns mineradores de criptomoedas podem se voltar para o uso de inteligência artificial (IA) em locais com segurança energética para aumentar potencialmente a receita após o halving. Empresas como BitDigital, Hive e Hut 8 já estão aproveitando a IA, enquanto a TeraWulf e a Core Scientific estão em operação ou planejando expansões nessa área.

A CoinShares também forneceu números específicos em sua análise: "O custo de produção médio ponderado em dinheiro no quarto trimestre foi de aproximadamente US$ 29 500; após o halving, projeta-se que seja de cerca de US$ 53 000." O relatório observa que o custo médio de eletricidade por Bitcoin foi de cerca de US$ 16 300 no quarto trimestre, e espera-se que aumente para cerca de US$ 34 900 após a redução pela metade.

Além disso, a taxa de hash, que mede o poder computacional total usado na mineração e no processamento de transações em uma blockchain, pode chegar a 700 exahash até 2025. No entanto, ela poderia diminuir em 10% após o halving à medida que as máquinas não lucrativas fossem desligadas, levando a uma queda prevista nos preços do hash para US$ 53 por petahash por dia.

A CoinShares também aponta que os mineradores estão gerenciando ativamente seus passivos financeiros, com alguns usando o excesso de caixa para reduzir a dívida. Esse gerenciamento financeiro estratégico é crucial para sustentar as operações em meio a custos crescentes e condições de mercado flutuantes.

Conclusão

O evento de halving do Bitcoin em 2024 desafia os modelos de negócios tradicionais, mas também apresenta oportunidades para uma evolução tecnológica e estratégica significativa. À medida que o setor navega nesse novo cenário econômico, a adaptabilidade e a capacidade inovadora dos mineradores provavelmente ditarão não apenas sua própria lucratividade, mas também a estabilidade e a segurança da própria rede Bitcoin. Olhando para o futuro, a interação entre a eficiência da mineração, a dinâmica do mercado do Bitcoin e as inovações tecnológicas continuarão a ser de suma importância para moldar o cenário das criptomoedas.

Quão útil você achou este artigo?
Obrigado pela sua avaliação!

Assine o Cryptonica.News
nas redes sociais

Os materiais disponíveis no site Cryptonica não constituem recomendações individuais de investimento. Os instrumentos financeiros ou as operações nele mencionados podem não estar alinhados com seu perfil ou objetivos de investimento. Não assumimos nenhuma responsabilidade por quaisquer fatos ausentes ou informações imprecisas nos textos. As criptomoedas são ativos financeiros de alto risco e volatilidade. Portanto, é fundamental que você faça sua própria pesquisa sobre instrumentos financeiros e tome decisões independentes. Antes de se envolver em qualquer ação relacionada a criptomoedas, você deve estudar, entender e cumprir as leis aplicáveis em sua região e país.